Reino Protista

Filo Chrysophyta

 

O grupo dos Heterokonta ou sub-reino Stramenopiles é monofilético e abrange os grupos dos oomicetos e das algas crisofíceas, diatomáceas e pardas, além de outros grupos menores não abordados aqui. Os heterocontas possuem a característica comum de apresentarem em alguma parte do seu ciclo de vida um par de flagelos, sendo um flagelo longo com mastigonemas, tipo pinado, e outro menor sem mastigonemas, tipo chicote.

Crisófitas são seres unicelulares ou coloniais, às vezes filamentosos. Os organismos podem ser nus, providos de uma fina parede celular ou recobertos com escamas entrelaçadas ou ornamentadas com sílica. Podem ser seres biflagelados ou multiflagelados do tipo heteroconte, sendo que, no caso, de possuírem muitos flagelos estes são desiguais. Um caráter típico do grupo é formar cistos endógenos silicosos, que constituem uma forma de resistência para a alga.

A reprodução sexuada é conhecida em poucas espécies, mas sabe-se que sua reprodução assexuada, presente na maioria, faz-se por formação de zoósporos. Alguns gêneros de crisófitas, como os Heterostigma e Aureococais, produzem florações tóxicas denominadas de marés marrons. Particularmente, representantes da ordem Synurales são responsáveis por odores desagradáveis em águas de abastecimento. Porém, algumas crisófitas trouxeram benefícios aos homens devido a sua riqueza em lipídeos, o que fez com que se constituíssem em uma importante fonte de petróleo.

As algas douradas podem ingerir partículas orgânicas ou serem fotossintetizantes, neste caso apresentam clorofilas a e c e o pigmento fucoxantina. Seu carboidrato de reserva é a crisolaminarina.

 

Voltar